Avançar para o conteúdo principal

Do livro "O Ballet dos Camelos" autora Ronilda David / Loubah Sofia




Foto Hélder Gonçalves


A noite avançou... E a madrugada chegou mansamente, lá estava ela, macia, cheirosa dentro dos lençois.
O braço do marido  envolvendo-a protector. E ela feliz aspirava-lhe os cheiros familiares
Cada cheiro contava-lhe pedacinhos de suas vidas à beira um do outro.
Ergueu a cabeça, olhou-o nos olhos, e Ele sorriu-lhe peguntando baixinho se Ela estava bem disposta.
Silenciosa sacudiu a cabeça n'um sim e ele contente, passeou a mão ternamente ao longo do seu corpo.

Ela buscou-lhe a boca molhada e deixou-se mergulhar naquele mundo cor de rosa de puro amor.

A boca Dele era um sonho aberto, despido de pecados, de confusões.
Lá dentro daquela doçura ela percorria caminhos de  beleza.
Alí não sentia frio, fome, sede ou medo. Alí dentro daquela textura rica de sabores,ela movia-se leve,tal qual bailarina na melhor fase.
Bailava para qualquer lado que lhe apetecia.
Gemeu baixinho, quando a sua língua enroscou-se na dele n'um encontro doublé perfeito.
Como o amava...
Como era intenso e profundo aquele trocar  de sentidos.
Às vezes, depois de fazerem amor,Ele dormindo ao seu lado serenamente,Ela buscava uma forma de alongar mais aquele estado de espirito perfeito. Buscava um jeito de que perdurasse, não pela eternidade  fora mas, pelo menos, mais um tempo, além do que meras horas, à frente, no futuro.
Quando pensava que o mundo lá fora daquelas paredes, ou lá fora dos portões do tempo a sacudiriam sem piedade alguma.
 Lá em cima no Chão, uma estrela segredou a outra:
- Será que aqui em cima têm mágicos como aqueles dois ali, que fotografam
Sonhos?
A outra sorriu, deu de ombros e respondeu:
- olha direito, se fizeres isso vais ver que, Eles, os dois, tem-nos reflectidas em seus olhos.
Bendita A Fé que move a inocência, pois...
Somos apenas ilusões d'uma desconcertante verdade



Do Livro o Ballet dos Camelos
Autora Ronilda/David /Loubah Sofia

Mensagens populares deste blogue

O MEU NATAL

Do hábito biscoitos d'açúcar

De pedaços de poesias 
Fiz uma nuvem de melodias 
No mundo de suaves revoadas 
Valsando em asas encantadas 

Nas palavras erguendo magias 
Dançando sons em rapsódias 
De paixões fragmentadas e fugidias 
Acolá, chegarei com outras histórias

Nos passos -  Carinho ao aconchegar 
Com doçura que imagina minha mente 
Meus sentidos se elevam  ao prestar 
Em compasso de superação finalmente! 

De Ti em mim sonhos... 
Infinitamente. 

Ronilda David in ‪#‎AQuânticadaestupidainteligência‬













O Poema que não consegui escrever

Para Ti, o que podia ser um Poema
Para Ti e por Ti, tento ser poeta. Mas, nessa vã tentativa, tolamente só alcanço voar em asas infinitas,
seguindo para além do eterno, respirando ao som de lágrimas protegidas pela esperança: De mais um abraço apertado e mais um longo e doce beijo Sabe... Gostava de ser Poeta como Tu, somente para ter o poder de falar do meu coração direitinho apontado ao teu, mas a minha tentativa é tão tola - Pois sei que esse meu escrever de poeta nada tem, além de seguir em dor pela constância da madrugada, tecendo dentro do meu coração o mais perfeito da tua alma amada num receio de perder o fio do que em mim parece ser inteligência.
Porque amando-te meu Anjo, eu...queria ser poeta singela como as flores, Cálida como o amanhecer, terna como o teu sorriso. Porém terei de enfrentar a dura realidade aceitando contente, como uma pobre agradecida, a escassa esmola em aqui, ficar - Sentindo-te, olhando-te  apaixonada, entregue ao deleite do encanto e à saudade que sempre mo…