Avançar para o conteúdo principal

Livro "O Ballet dos Camelos" - Autora Ronilda David / Loubah Sofia




O Ballet Dos Camelos é um ensaio cuja descritiva constrói-se entre o real da normalidade e o "crime" da fantasia.
A personagem vivendo no limiar da metafísica e do concretismo, luta contra o mundo, a vida e a morte, para defender a Pátria de sua fé e o coração do qual dedica todo amor.
Tentando discernir entre delírios e alucinações, todo o tempo em
mundos paralelos - o da razão e o da surrealidade - rodeada pelos seus amigos  imaginários e outros baseados na vida real.
Entre oscilações, obstinada, continua seguindo a tentativa de acertar o caráter.
Na busca, de que mesmo através das adversidades do quotidiano, pudesse usufruir, em partilha, uma vida digna, baseada no que aprendeu e evidenciou.
No mundo da fantasia, Ela não tem nome e vive n'um lugar fora
do espaço e de qualquer cronologia, onde quase tudo é propenso a acontecer.
É um esforço de expressão psicanalítica, que destaca uma profunda análise de si mesma e dos seus outros eus, em conjunto com todos os que a rodeiam.
No decorrer da narração, Ela e seus amigos,vivem momentos de
beleza, dor e inocência que perpassam aleatoriamente - da velhice, à meninice, como um folhear indisciplinado do livro da vida.
Assim, na companhia dos seus amigos, reais e imaginários, Ela
conduz a vida entre a poesia, a filosofia, contos e melodias. Destacando um ponto de vista pessoal e de investigação sob o movimento da neurociência em coexistência com o mundo contemporâneo  das actualidades, como por exemplo: o das finanças, políticas, sexualidade,sociedade e interactividade digital. Entre uma passagem do tempo e outro, sempre na esperança que o milagre aconteça, em meio de retalhos de suaves sátiras,surgindo momentos de completa passividade, como também de turbulências.





O intuito desta obra é de: através d'um texto claro e objectivo, poder alcançar todo e  qualquer leitor, independentemente de conhecimentos cnicos ou médicos a ajudar, de alguma forma, a si mesmo e a todos os seres humanos que sofrem a incompreensão e não aceitação do mundo, daqueles que estão sujeitos também á depressão bipolar e esquizofrenia.
O facto que por mais que tenha evoluído a ciência, ainda não se chegou a uma conclusão aceitável e é capaz  de se jamais alcançar, dado a complexidade da mente humana.
Nem todo o portador de alguma doença psicológica, merece
receber injustamente o titulo de "louco",pois por mais que possa parecer, muitos tem uma maior lucidez e raciocínio mais veloz do que os ditos "normais".
A diferença é que, a luta para controlar o equilíbrio dos sentidos
é bem maior, devido ao esforço sobre-humano de discernir em quase todo o tempo a percepção do que é real e do que é pura miragem, a incluir principalmente os próprios sentimentos e emoções.
Ressalvo que não  tenho formação em medicina mental, mas devido ser portadora de tal, reconheço com humildade, ter um vasto campo de conhecimento e de experiência no tema em questão por força das circunstâncias, angariado em longos anos não só de tratamentos e pesquisas,como também em mútuas trocas de conhecimento interactivo com as competências médicas na área, como também aqui posso incluir amigos e familiares.
Boa boleia nesta viagem e um carinhoso abraço. Bem vindo ao
Ballet Dos Camelos.
RonildaDavid/Loubah Sofia

Mensagens populares deste blogue

O Poema que não consegui escrever

Para Ti, o que podia ser um Poema
Para Ti e por Ti, tento ser poeta. Mas, nessa vã tentativa, tolamente só alcanço voar em asas infinitas,
seguindo para além do eterno, respirando ao som de lágrimas protegidas pela esperança: De mais um abraço apertado e mais um longo e doce beijo Sabe... Gostava de ser Poeta como Tu, somente para ter o poder de falar do meu coração direitinho apontado ao teu, mas a minha tentativa é tão tola - Pois sei que esse meu escrever de poeta nada tem, além de seguir em dor pela constância da madrugada, tecendo dentro do meu coração o mais perfeito da tua alma amada num receio de perder o fio do que em mim parece ser inteligência.
Porque amando-te meu Anjo, eu...queria ser poeta singela como as flores, Cálida como o amanhecer, terna como o teu sorriso. Porém terei de enfrentar a dura realidade aceitando contente, como uma pobre agradecida, a escassa esmola em aqui, ficar - Sentindo-te, olhando-te  apaixonada, entregue ao deleite do encanto e à saudade que sempre mo…

sorridente, calada e persistente.

Era para ser ao contrário dessa fumaça, que assoprada ou mesmo inalada se vai... Era para ser volátil como um passe despercebido de mágica. Era para ser apenas alguns segundos de choro, de lágrimas vazias de alegrias, preenchidas de vis solidões Era para ter sido, mas nunca foi, pois sempre é... Essa dor corrupta, invasora, que desdenha da minha confusão por não compreender, as razões da vida em impor ela em mim, como carrasca sorridente, calada e persistente. Era para ser uma nesga do que passou e dormiu no tempo, mas vejo que é meu presente: Resistente, crítico e decadente.

Ronilda David in ‪#‎AQuânticadaestupidainteligência‬


Do hábito biscoitos d'açúcar

De pedaços de poesias 
Fiz uma nuvem de melodias 
No mundo de suaves revoadas 
Valsando em asas encantadas 

Nas palavras erguendo magias 
Dançando sons em rapsódias 
De paixões fragmentadas e fugidias 
Acolá, chegarei com outras histórias

Nos passos -  Carinho ao aconchegar 
Com doçura que imagina minha mente 
Meus sentidos se elevam  ao prestar 
Em compasso de superação finalmente! 

De Ti em mim sonhos... 
Infinitamente. 

Ronilda David in ‪#‎AQuânticadaestupidainteligência‬