Avançar para o conteúdo principal

Desentendimentos

                             
               
        
                                                                     
                                                              
                                                          Palavras, sem pensar, foram soltas
Mal entendidas, no seu interpretar
Disposição virada, tombada no sentir
Do mar tranquilo – Ondas revoltas
Coisas tão estúpidas, do verbo amar
Em bom senso, nunca devem existir.




Mas amar é isso -  São coisas do coração!
Como o tempo - Rápido, tudo pode mudar
Fica-se triste, quezilento e até sem jeito
Magoado, ofendido, por vezes sem razão
Porque, umas palavras, atiradas para o ar
Mal entendidas, fica o coração quase desfeito





Docarmo
Dez. 2015




Mensagens populares deste blogue

Eu Sou Feita De Pedaços De Espelhos - por RONILDA DAVID

Eu Sou Feita De Pedaços De Espelhos
Sabe… Eu sou feita de cacos de vidro Entre eles há espelhos, aço, E pedacinhos de margaridas.
Por vezes machuco quando tento dar carinho.

O Poema que não consegui escrever

Para Ti, o que podia ser um Poema
Para Ti e por Ti, tento ser poeta. Mas, nessa vã tentativa, tolamente só alcanço voar em asas infinitas,
seguindo para além do eterno, respirando ao som de lágrimas protegidas pela esperança: De mais um abraço apertado e mais um longo e doce beijo Sabe... Gostava de ser Poeta como Tu, somente para ter o poder de falar do meu coração direitinho apontado ao teu, mas a minha tentativa é tão tola - Pois sei que esse meu escrever de poeta nada tem, além de seguir em dor pela constância da madrugada, tecendo dentro do meu coração o mais perfeito da tua alma amada num receio de perder o fio do que em mim parece ser inteligência.
Porque amando-te meu Anjo, eu...queria ser poeta singela como as flores, Cálida como o amanhecer, terna como o teu sorriso. Porém terei de enfrentar a dura realidade aceitando contente, como uma pobre agradecida, a escassa esmola em aqui, ficar - Sentindo-te, olhando-te  apaixonada, entregue ao deleite do encanto e à saudade que sempre mo…

Do hábito biscoitos d'açúcar

De pedaços de poesias 
Fiz uma nuvem de melodias 
No mundo de suaves revoadas 
Valsando em asas encantadas 

Nas palavras erguendo magias 
Dançando sons em rapsódias 
De paixões fragmentadas e fugidias 
Acolá, chegarei com outras histórias

Nos passos -  Carinho ao aconchegar 
Com doçura que imagina minha mente 
Meus sentidos se elevam  ao prestar 
Em compasso de superação finalmente! 

De Ti em mim sonhos... 
Infinitamente. 

Ronilda David in ‪#‎AQuânticadaestupidainteligência‬