.

Música de fundo



quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Ao Som Do Bolero by Patrícia Pinna




Ao som do único bolero, sente que não tolera seu silêncio
Disfarçado de sensatez tentando acertar o passo, a cadência
Flutuar em sonhos distantes escondendo as emoções
Em vibrações tão únicas, proteção velada


Aconchega a amada em seus braços,devaneia,ama
Faz do salão o Universo,reluz seu sorriso como a lua cheia
Pranteia com o fim da canção, a beija na última nota
Abre a porta do coração suavemente e baila em sofreguidão
Na escuridão de uma viagem especial,visceral

Desliza sua mão nos cabelos adornados de rosas amarelas de sua dama
E ela sorri para seu par em seu belo vestido azul feito mar
Há tão pouco a dizer num festejo singelo do amor
Onde o maestro é a singularidade do olhar encantado...




                                                
                                                                 PatríciaPinna