.

Música de fundo



quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Somália






Somália Pediu Socorro
Somália pede socorro , pedirá socorro .
Olha,veja, enxergue
Estou morrendo
Estou morrendo de fome
Grito fulminante
Estamos sendo ossos
Estamos morrendo em ossos.
Meu filho nasceu com fome
Meu filho morreu com fome
Não tenho cérebro para pensar
E agora nem sobreviver
Apenas a água me faria enriquecer
Assim ressuscitando na própria vida
Que triste ! Vontade de chorar
Mas não tenho lágrimas para derramar.
A Seca secou o choro da dor
A Seca serrou o esqueleto da dor
Humanos e animais
Os sofrimentos são iguais.
Somália Grita , ninguém vê ?
Somália sou eu
Mas um dia foi você.
Éramos todos da mesma cor
oriundos do mesmo continente .
Hoje nem seres humanos somos
Somos egoístas e impacientes

Nossa linguagem é uma tragédia .
Nossa linguagem é uma tragédia .
Meu vizinho chama-se Somália
E mora na rua África
no centro da desumanidade
no berço do esquecimento
No berçário que um dia foi o nosso nascimento .

A Somália pede Socorro
A Somália está morrendo
A Somália é um órgão da África
Mas ainda está vivendo .
S.O.S Somália
S.O.S Somália
S.O.S Somália.

Economia primária
Economia dependente internacionalmente
Depois de Dez anos de guerra na própria guerra
Quase tudo está carente .
Mas Somália ainda vive
E a Luta persiste , a vida existe .
A Cultura é a poesia e o islã
Que se desenvolve oralmente
Em cada língua desenvolvida verbalmente.
Em cada língua sentida poeticamente .
Árabe e Somali majoritariamente .
Por fora o inglês e o Italiano
Viajando em solo Somali estrangeira-mente.
No Chifre da África
As comunidades se movimentam
Em busca de pastos e água .
É o chamado Nomadismo
Abraçados com a Etiópia pelo islamismo .

África Não deixe seu órgão falecer
Por eles , Foste Cuspida historicamente
Portanto não é um favor receber ajuda internacionalmente .
Por eles , Foste partilhada , dividida , massacrada corvadimente
Portanto tudo é pouco e o tudo ainda é nada
Viva a sociedade internacional democrática .
Mas não destruirás a Somália
Povo Somali
Cantarás a Canção da esperança
Não Cantarás a guerra Exo e Endo que chamaram de Civil
Lutarás contra a antiga guerra : Fome .
Olha , Veja , Enxergue
Estou com fome
Morrendo de fome
O Que você faz com a sua fome ?
O Que o Somali faz com a sua fome ?

*  Foi exatamente num mês de setembro ( 2011) que este poema foi criado , foi muito mais transpiração ( pesquisa e geografia ) do que inspiração , porém sobretudo e sempre , uma alma poética cuja sensibilidade transbordava e não cabia mais em mim . Em 2011 , a Somália vivia uma crise seríssima que ganhou repercussão internacional . Infelizmente até hoje a Somália ( e boa parte da África ) vive essa situação de estiagem de seca e fome . Portanto , dedico este poema para todo povo guerreiro da Somália .