Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2014

Amar Em Várias Definições by Patrícia Pinna

Amar é o sorriso na tristeza
Quando nos dispomos a recomeçar
A fé no que não vemos, a candura no olhar
No calor, no frio, no sol, na chuva
Nas tempestades devastadoras

Amar é o despir-se da arrogância
Do querer fazer mal por despeito
Mais tarde chorando em seu próprio leito
Vivenciando harmonia às avessas

Amar é a elevação do espírito
Galgando degraus da persistência
Vagarosamente crescente e sem ânsia
Contrariando o egoísmo da ausência

Amar é puramente dar as mãos
Seguir um caminho esfuziante
Acariciar os cabelos em fuga
Levantar dos tombos em dois
Unindo-se no enlevo da emoção
Dos corpos deslumbrados em paixão

Amar é o verbo contínuo complicado pela razão humana
Quando presos ficamos nos compartimentos da nossa alma
Desejando a libertação da simplicidade
Em busca da quase extinta verdade!

                                                                    Patrícia Pinna
                                                           Redescobrindo a Alma


POEMA SEM RIMAS - por Hélder Gonçalves

Quero fazer um poema sem rima, assim como um quadro de Picasso. Palavras soltas,sem sentido, inócuas, sem chama, complicadas, baralhadas. Deixo-as no papel à espera  que alguém as descodifique, traduza, lhes dê alma Quem sabe ? Se o que acabo de escrever tem valor- se podemos tirar daqui sentimentos, estados de alma, argumentos, sabe-se lá ! Mas cheguei a uma conclusão – o difícil é não escrever palavras certinhas, bonitinhas Mais complicado sim, são as palavras soltas, sem sentido: inócuas, sem chama, complicadas baralhadas. É tão difícil que não consigo fazer o tal poema sem rimas!



Noturno

Nos soturnos labirintos deste solano sentimento, encontro 
refúgio na luminosa frieza de teu urbano olhar atento, 
astuto, 
fortuito, que magicamente aborta-me da ortodoxia deste 
claustro onde, aflito, conduzo em minhas mãos, ataúdes de 
dor e solidão, como um bom presságio das benzedeiras 
que, 
nos murmúrios de suas orações, retiram todo o quebranto e 
a inquietação desta profusa e amarga saudade, presente na 
                       imensa planície de meu coração.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                        J. R. Messias 


Imagem: web.

Eu confio, tu confia

O prêmio da confiança É na dura tempestade Começando na infância Para toda a eternidade
Criando elos amorosos Unificando os corações Tendo gestos honrosos Durante muitas gerações
Pois, quão é gratificante Ter alguém para confiar E nossos segredos guardar
Gesto mais significante As atitudes mostrarão E para sempre guardarão


Por +Sun Torres
Blogs: Palavras... Constroem e destroem! Amarelo

Vestida de sol poente...te sonhei

Vestida de sol poente...na loucura dos meus sonhos te amei
Nas tuas mãos fui poema de amor...nos teus braços a ternura No teu corpo soletrei a paixão...em versos e prosas te cantei Voei num céu sem nuvens..fui gaivota voando na noite escura
Vestida de sol poente...escrevi palavras loucas deitadas ao vento Num grito calado despi do meu corpo o Outono...fui Primavera Envolta em perfume de rosas...bordei a fios de ouro o desalento Fui ave na imensidão...sonhei um sonho de amor...fui quimera
Vestida de sol poente...a fio de desejo os meus sonhos bordei Murmurei palavras de amor que o vento levou...fui brisa e mar De cetim vesti o meu corpo que nos meus sonhos te entreguei Voei sem ter asas...fui a claridade da madrugada no teu olhar
Vestida de sol poente...parei o tempo...vesti no corpo a ilusão De pétalas perfumei o momento...de instantes pintei a vida Prendi no meu rosto um sorriso...no meu olhar a imensidão Quiz-te sem te ter...amei-te sem querer...fui mulher perdida
Vestida de sol poente...nos meus …

Nebulosidade Da Emoção by Patrícia Pinna

Residente em cenário confuso chora a tua alma bipolar
Dor de uma dúvida embebida no fel da incoerência
Dividindo momentos de uma calmaria feita em parceria
Resistindo ao pensamento de que a essência poderia faltar

Ausente está o brilho do teu olhar mudo,manto de feitiçaria
Que hipnotizava-me num resvalo de tua íris apaixonada
Ficando uma sombra melancólica em profundo pesar
Sendo Chronos implacável nos segundos sequentes

E a nebulosidade da emoção fez-se impactante tristeza
Fria, oriunda de uma constatação humana tão desumana
Que  há muito não queria ver, apenas fechar os olhos da consciência
Sendo iludida por ela em momentos de fraqueza

Teu colo transmite o calor que por ti foi subtraído
Sem cobrar de mim o que não pudesse dar
Apenas envolvendo-me em cuidadoso tear aparentemente inofensivo
Onde recebo forma e calor nos prováveis fios da utopia!

                                                                        Patrícia Pinna
                                                             Redescobri…

O NOVO HOMEM por Hélder Gonçalves

No fim da grande escuridão, no principio de tudo brancas manhãs, onde agora as aves livres  voam Nasce novo homem,  ciclo que também se  repete Genuino, em nudez, forte e inteligente sobretudo, organizando-se em clãs, por determinismo povoam Sobre todos, para o futuro, força cósmica os remete! , Nascerá, outro Homem -  depois do zero e do nada  Dos cataclismos havidos,planeta azul, na mãe terra  guerras havidas - por elas, o Homem foi exterminado  O Fim do Mundo - a extinção da espécie perpetuada.  Horrores passados, dores que, tal catástrofe,  encerra Para tudo, no fim, voltar de novo para  ser questionado
A História  assim se repete –  em determinismo Cósmico Novo Homem nascerá, para nova caminhada incumbida. Das forças Universais -  expansões, caminhos aleatórios: lógica matemática,  até à  fórmula ,no campo do atómico Inteligência viva -  em grandiosa harmonia nele concebida O Homem, sendo  Deus, reinará  sem persecutórios !

Agônico

Subjugado pela saudade, busco sobriedade nos espasmos de meus temores, para fazer emergir, quiçá, novos dizeres e novos amores. Angustiado pela saudade, reverencio a tristeza e a dor, dispersos por um cortejo de inverdades, que tomam de assalto os fragmentos desse amor, e de uma paixão que em mim deixastes. Acariciado pela saudade, sou conduzido pelas expectativas da paz, encontrar mas diz meu coração, que a paz para os que amam, ecoa em sentimentos guardados, nas entranhas de uma paixão  que por ti, teimo em alimentar.


                       J. R. Messias

Imagem: reflexaodeelizeusouza.blogspot.com

Versos Visionários

Meus versos não têm medidas.
São palavras deixadas num vão, 
à espera de solução e significados.
Leves e instantâneas, falam da vida,
de forma vadia e sem compromisso.

Vou buscá-las na gaveta da estante,
em papéis dobrados e envelhecidos;
e, submisso me entrego à decifração.
Nem sempre consigo a tarefa;
e, isso jamais me desconcerta!

A operação é consentânea,
acordada entre verso e poeta.
Promessas que me levam adiante,
são às vezes doces, outras caricatas,
dúbias, satíricas ou cortantes...

São diamantes a serem polidos,
teorias, jogos de adivinhação.
As palavras exigem cadência:
Com dedicação se tornam amigas
e passam a estar mais perto...

São estrelas e o reflexo na lagoa.
Se fogem à toa pela janela.
soam antigas e sem contexto;
vivem, por certo, noutra dimensão
onde o tempo cansou e se exauriu.

Mas, ao coração não importa,
se elas falam das flores de abril 
ou se exortam o céu de setembro.
Na verdade elas não têm serventia,
se bem me lembro, nada de concreto.

São palavras vazias por fora,
de gesso, nuas, quebrad…

Pessoas especiais

Há pessoas que nos fazem especiais Pessoas estas, tão fenomenais Que conseguimos saber quais Em nossas vidas, são as essenciais
Onde brota aquele Alimento Que cura qualquer ferimento Deixando nosso pensamento Feliz com este sentimento
Que cada vez nos enriquecem Fazendo, isso nos fortalecem Com o que nos abastecem Que muito nos engrandecem
Com uma imensa felicidade Pura e cheia de igualdade Com amor e fraternidade Selada na verdadeira amizade
Por +Sun Torres
Blogs: Palavras... Constroem e destroem! Amarelo

Somália

Somália Pediu Socorro
Somália pede socorro , pedirá socorro .
Olha,veja, enxergue
Estou morrendo
Estou morrendo de fome
Grito fulminante
Estamos sendo ossos
Estamos morrendo em ossos.
Meu filho nasceu com fome
Meu filho morreu com fome
Não tenho cérebro para pensar
E agora nem sobreviver
Apenas a água me faria enriquecer
Assim ressuscitando na própria vida
Que triste ! Vontade de chorar
Mas não tenho lágrimas para derramar.
A Seca secou o choro da dor
A Seca serrou o esqueleto da dor
Humanos e animais
Os sofrimentos são iguais.
Somália Grita , ninguém vê ?
Somália sou eu
Mas um dia foi você.
Éramos todos da mesma cor
oriundos do mesmo continente .
Hoje nem seres humanos somos
Somos egoístas e impacientes

Nossa linguagem é uma tragédia .
Nossa linguagem é uma tragédia .
Meu vizinho chama-se Somália
E mora na rua África
no centro da desumanidade
no berço do esquecimento
No berçário que um dia foi o nosso nascimento .

A Somália pede Socorro
A Somália está morrendo
A Somália é um órgão d…