Avançar para o conteúdo principal

Refletindo sobre a esmola, caridade e a solidariedade - Por Hélder Gonçalves




Os conceitos filosóficos  da esmola, caridade e solidariedade ainda estão enraizados na nossa cultura como atributos a valorizar no comportamento de cada um de nós. 
Claro que estes conceitos integram-se no mundo e em cada sociedade tal como ela é composta, já que tais conceitos e práticas humanistas estão interligadas, por tal, dependentes da evolução de cada país no seu desenvolvimento cultural , religiosa e na gestão na área da sua riqueza económica. 

Fatores estes muitos importantes no comportamento dos seus habitantes  e da forma como eles vivem. A religião, especialmente a católica, tem no seu ideário, em defesa dos pobres e dos mais desfavorecidos, na esperança da  obtenção dos favores da caridade e  da esmola refletidos na atitude, como valores doutrinários direcionados, em catequese,ao Homem no relacionamento com o seu semelhante.  Esses valores são,a constatação das desigualdades e imperfeições  perpassadas através dos tempos, em que era necessário mais falar ao seu coração, A Revolução Francesa veio alterar todos estes conceitos, no pressuposto que o Homem nasceu igual e com direitos iguais. Creio que a longa caminhada até à feitura da Carta dos Direitos Fundamentais do Homem, foi e será sempre dramática na sua aplicação porque agora, nos tempos modernos,já não se falará tanto ao seu coração mas sim à sua consciência. Fizeram-se contudo,grandes progressos. Tudo depende, quanto a mim, como o Homem se organiza socialmente e como distribui a riqueza que produz, com mais justiça e equidade. Estamos naquele patamar da História em que tem de se encontrar uma 3ª via e correr com os vendilhões do Templo, porque na verdade só se é realmente livre quando não tivermos dependências de ordem económica nem flagrantes desigualdades nos direitos fundamentais. A evolução é um determinismo cósmico - o Homem caminhará no sentido do seu aperfeiçoamento e nele não caberá, certamente, os conceitos da esmola  e da caridade mas, talvez, o da solidariedade.



Texto da autoria de Hélder Gonçalves como comentário a um artigo da Escritora Sílvia Mota
Sobre este tema, em 29-04-2014 no site PEAPAZ.ll




Mensagens populares deste blogue

sorridente, calada e persistente.

Era para ser ao contrário dessa fumaça, que assoprada ou mesmo inalada se vai... Era para ser volátil como um passe despercebido de mágica. Era para ser apenas alguns segundos de choro, de lágrimas vazias de alegrias, preenchidas de vis solidões Era para ter sido, mas nunca foi, pois sempre é... Essa dor corrupta, invasora, que desdenha da minha confusão por não compreender, as razões da vida em impor ela em mim, como carrasca sorridente, calada e persistente. Era para ser uma nesga do que passou e dormiu no tempo, mas vejo que é meu presente: Resistente, crítico e decadente.

Ronilda David in ‪#‎AQuânticadaestupidainteligência‬


Do hábito biscoitos d'açúcar

De pedaços de poesias 
Fiz uma nuvem de melodias 
No mundo de suaves revoadas 
Valsando em asas encantadas 

Nas palavras erguendo magias 
Dançando sons em rapsódias 
De paixões fragmentadas e fugidias 
Acolá, chegarei com outras histórias

Nos passos -  Carinho ao aconchegar 
Com doçura que imagina minha mente 
Meus sentidos se elevam  ao prestar 
Em compasso de superação finalmente! 

De Ti em mim sonhos... 
Infinitamente. 

Ronilda David in ‪#‎AQuânticadaestupidainteligência‬













Honradez

Honradez... Tua Manta De Diamantes
Amanheça Para a vida, Para o melhor quetem Respeita a aliança Acredite que adiante O real do que éseu legado Espera...
Amanheça Para a boa vontade de Dar as mãos E o perdão, compartilhar Os sonhos Os sorrisos O pão...
Amanheça E dê avocê, perdão Porque o erro reconhecido É acolhedor para a alegria Da humildade que afasta a tristeza ... E traz a esperança de que... Hoje, vai dar certo!