.

Música de fundo



segunda-feira, 9 de junho de 2014

Madrugada by Patrícia Pinna




Essa madrugada é triste, nem sei ao certo se existe
Lembra época remota como persistente alucinação
Apenas pupilas paralisadas, nisso é que consiste
Dilacerando o coração numa agonizante premonição


Quisera ser feita a vida de sol todo dia, esplendor
Um arrebol tranquilo despertando a feliz criança
A esperança negando a rabugice interior
Contemplando uma calorosa aliança

Entendo os versos de dor, forma de poesia
Permitindo a nostalgia solitária sobreviver
Inexistindo em suas linhas somente alegria
Sendo parte de um todo, agora, fraco e incerto
Esperando uma hora em nuvens adormecer
Amanhecendo num seio de amor, repleto
                                        

                                                       Patrícia Pinna

                                                 Redescobrindo a Alma