.

Música de fundo



domingo, 6 de abril de 2014

Sina de mineiro... (Raízes I) by Expedito Gonçalves Dias


Vasta riqueza que é sua:
o ouro trazido do sol,
a prata presente da lua.
As pedras que das estrelas
choveram neste sertão,
qual gotas de chuva fina
na noite, um intenso clarão!

A ele também pertence
esta paisagem tão bela
tendo no fundo o arrebol,
os passarinhos e a brisa.
Beleza que nos convence,
quando embriaga as retinas
e a fala paralisa.

Existe em cada caipira
bem lá no fundo da alma
uma nobreza que espanta
-e é aí que surge o contraste:
por ser humilde e ter calma,
muita gente se admira 
e com seu jeito se encanta!..

Por mais que ele se afaste
de perto da natureza,
qualquer um que se aproxime
vê seus olhos cheios d'água,
lê no seu rosto a tristeza.
Ele logo se redime
e confessa a sua mágoa.

Mas é assim que acontece,
esta é a sina do mineiro:
tão logo o menino cresce, 
cai no mundo quase à força.
De tão rico, empobrece.
Leva um destino na bolsa:
São Paulo ou Rio de Janeiro.

Eta mundo, eta vida,
trabalhar está difícil!
Complicado é dividir
com tanta gente esquisita
este seu jeito de ser...
Decide então desde o início
reencontrar a sua paz:
Desertar, correr, fugir!...
...voltar pra Minas Gerais!

(Faz parte de Raízes)
Expedito Gonçalves Dias, Autor do espaço www.blogdoprofex.com
(Escrito em Lambari-MG, em 05-04-1992, 21h)
(Ilustração: google.images)
*Respeite os direitos autorais