Tardes de outono...



Olho para o céu tingido de cores quentes que mescla, delicadamente, a amplidão sideral.
E, se esse é o lugar que habita Deus, percebo que a visão que passa pelos meus olhos são verdadeiras digitais do Criador.
É um momento fotográfico de luz e comunhão, onde a calma me invade, passeando pelo meu corpo e me mostrando a grandeza Divina... a obra gratuita que passa despercebida aos olhares de muitos,mas que aquece meus olhos, nas tardes de outono... e, por mais tumultuado que tenha sido meu dia, consigo achar o equilíbrio, somente por saber que no dia seguinte haverá o mesmo espetáculo, no final do dia, a minha espera e à espera de muitos que procuram por Paz.

Malu 





Mensagens populares deste blogue

SP – Sindicato dos Pobres

Honradez

Do hábito biscoitos d'açúcar