Moinhos De Vento No Espelho Do Outro “eu”


Quando amamos ficamos inquietos, queremos sempre conferir, testemunhar a constância desse mesmo amor, como pretendendo alimentar a chama, momento a momento, para que não se apague.

Achamos que é um bem lindo demais que até faz doer....
Mas, temos que passar pelo lado prosaico nada condizente com estas coisas do coração.
De vez enquanto temos de despertar do sonho, para dar lugar aos problemas da realidade do dia a dia, acautelando situações, para que, na realidade, possamos dar os alicerces fundamentais a uma estrutura sólida e não assente em "moinhos de vento".
Creio ser esta a nossa postura certa, como idealistas, mas, também, razoáveis na sustentabilidade dos nossos projectos.
Não estamos capazes, emocionalmente, de termos mais frustrações e terríveis desilusões a acrescentar aquelas que já foram sofridas, num tsunami devastador dos nossos sentimentos.
A nossa fragilidade emocional, está preparando, em sua defesa,depois, sim, podemos usufruir em real plenitude todos os nossos sentimentos. 
A transparência numa relação é fundamental para a sua sustentabilidade. 
Pela minha parte, prometo assim proceder.
Hélder Fernando Docarmo Gonçalves 


Mensagens populares deste blogue

SP – Sindicato dos Pobres

Honradez

Do hábito biscoitos d'açúcar