Avançar para o conteúdo principal

Brasil X Portugal & A Máfia Da Cebola



Dia 95   Mês-  Junho
Amore Mio

Dio come ti amo


Ora muito Bom dia Dona, Roni!
Esposa muito querida de Dom Corleone.   
Família ao que se sabe, natural da Sicília, imensamente católica e que por diversas razões desconhecidas, instalaram-se numa pequena cidade chamada Irecê, no Brasil.
Pensa-se, que estão aí fugidos, do FBI internacional, por contrabando de cebolas. Estas herbáceas são plantadas numa região próxima de Irecê, e considerando o seu valor, de fazer chorar copiosamente, os artista de cinema e as donas de casa, quando as manipulam para as refeições dos seus homens, tem um valor incalculável no mercado internacional, especialmente nos beduínos, no norte de África, no deserto do Saara. 
Porém, também é sabido que, esta família, contribui com largos donativos para a Igreja local, onde o pároco, muito amigo da família, distribui tais ofertas pelo  Sindicato dos Pobres Locais. 
Grandes festas, existem na quinta dos Corleones de Irecê a favor de um projecto de fornecimento de água local, através da importação em larga escala de águas engarrafadas oriundas de um país desconhecido, pois é tão pequeno que não se vê no mapa e que se chama Portugal - há quem lhe chame "o Portugal dos Pequeninos".
No entanto este pequeno país está a ser altamente divulgado através do foot-bal. em que o seu grande artista Ronaldo, conhecido em todo o mundo, vai ser proposto para Presidente da República, desse pequeno país, à beira mar plantado.  
Ao que se sabe, Dom Corleone, em constante contacto, com a Máfia desse tal pequeno país, estabeleceu uma rede Internacional de contrabando da cebola e da importação em larga escala das àguas da Rata Suja, marca de uma nascente  nas terras de Portugal.
A família Corleone, pensa, agora,  branquear os seus dinheiros, investindo, numa pequeníssima editora em Irecê.
Isto porque ficou muito entusiasmado com a leitura de um livro, chamado Origens" que o impressionou de tal maneira, que esteve um dia de cama por tanto sentimento sofrido com os personagens desse livro estuporado. que lhe fizeram lembrar a sua querida Sicília.   
Porém a sua mulher Dona Roni, para o acalmar, pô-lo a ler uma obra de sua autoria O Ballet dos Camelos.
Foi tal o sucesso operado na disposição de Dom Corleone, que dançava ininterruptamente, na pequena sala da sua casa,depois escreveu-lhe um bilhete amoroso que dizia:

MEU AMORE,espero que sorrias

Um Beijo do tamanho da BRASIL!

I LOVE YOU
Nota: Don Corleone conseguiu resgatar D.Roni e vivem algures,felizes dançando,saboreando bons vinhos e escrevendo poesia n'um pequeno e belo país chamado: R.O.

Mensagens populares deste blogue

sorridente, calada e persistente.

Era para ser ao contrário dessa fumaça, que assoprada ou mesmo inalada se vai... Era para ser volátil como um passe despercebido de mágica. Era para ser apenas alguns segundos de choro, de lágrimas vazias de alegrias, preenchidas de vis solidões Era para ter sido, mas nunca foi, pois sempre é... Essa dor corrupta, invasora, que desdenha da minha confusão por não compreender, as razões da vida em impor ela em mim, como carrasca sorridente, calada e persistente. Era para ser uma nesga do que passou e dormiu no tempo, mas vejo que é meu presente: Resistente, crítico e decadente.

Ronilda David in ‪#‎AQuânticadaestupidainteligência‬


Do hábito biscoitos d'açúcar

De pedaços de poesias 
Fiz uma nuvem de melodias 
No mundo de suaves revoadas 
Valsando em asas encantadas 

Nas palavras erguendo magias 
Dançando sons em rapsódias 
De paixões fragmentadas e fugidias 
Acolá, chegarei com outras histórias

Nos passos -  Carinho ao aconchegar 
Com doçura que imagina minha mente 
Meus sentidos se elevam  ao prestar 
Em compasso de superação finalmente! 

De Ti em mim sonhos... 
Infinitamente. 

Ronilda David in ‪#‎AQuânticadaestupidainteligência‬













Honradez

Honradez... Tua Manta De Diamantes
Amanheça Para a vida, Para o melhor quetem Respeita a aliança Acredite que adiante O real do que éseu legado Espera...
Amanheça Para a boa vontade de Dar as mãos E o perdão, compartilhar Os sonhos Os sorrisos O pão...
Amanheça E dê avocê, perdão Porque o erro reconhecido É acolhedor para a alegria Da humildade que afasta a tristeza ... E traz a esperança de que... Hoje, vai dar certo!