Avançar para o conteúdo principal

A UMA JOVEM ATORMENTADA








No dia do seu 19º Aniversário


Hoje, foi o dia dos teus anos.
Confortada ficaste – Meu Deus
Pela internet
Tantos te abraçaram
Imensos beijos te enviaram!
Deixaram-te louca de alegria!
Porém,
daquele que esperavas
Nada te disse: nem uma palavra
– mesmo fugidia  que  esperavas.
Coisas da vida: azedumes,
desentendimentos do dia a dia
atitudes por demais arrebatadas
Pensa bem:
As palavras, em momentos, nos consolam
Também, os gestos de circunstancia,
Alguns ficarão sempre em nossa memória
outros silenciosos – que,  por bem se isolam,
não desmerecem por menos importancia,
por esperarem o momento da tua história.
 Hoje foi o dia dos teus anos – eu ausente!
Porquê?
 Não apareci, também,no teclado, omisso fiquei
Magoei-te? Talvez – Errei? daí me penalizo.
Intolerancia? Oculto preconceito, impaciencia?
Incompreensão do que me escapa e não olhei
Em turbilhão - o pensamento voou e analizo
Daí. Confesso que  me perdoei:
Porque:
Naquele dia em que vieste de tão longe
Como ave ferida, carregando sofrimento.
Alma sofrida, energias  contidas em turbilhão,
sentimentos em confusão, que esconde,
rebeldia de adolescente em rompimento.
Forças reprimidas da muita incompreensão.
Olhei depois
Um diamante esplendoroso por facetar
Qual força da Natureza em  genuino estado.
Verdadeira atitude de nobreza sentimental
 aqui, perto de mim, cresceu a tentar mudar:
No encontro de si, no ponto que quere ficar
Preenchendo o espaço da duvida  pelo natural
Portanto
Vais agora partir – voltar às tuas origens
Com a  bagagem mais cheia de conhecimentos
Amadurecida, entretanto, mais preparada vais:
pelo confronto de culturas, a causar-te vertigens.
Mas será o teu farol, no futuro, nalguns momentos,
 valores transmitidos, das velhas culturas tradicionais
Assim
Agora, melhor pensando e do atrazo pedir desculpa
Com alegria e satisfação, deixar aqui bem patente:
tudo o que te quero desejar no teu caminhar pela vida
De peito aberto, sem ressentimento de qualquer culpa
As maiores venturas  na realização do teu sonho latente,
deste que quiz ser teu amigo, aqui te deixo o meu presente


Docarmo
21-10-201

Mensagens populares deste blogue

O Poema que não consegui escrever

Para Ti, o que podia ser um Poema
Para Ti e por Ti, tento ser poeta. Mas, nessa vã tentativa, tolamente só alcanço voar em asas infinitas,
seguindo para além do eterno, respirando ao som de lágrimas protegidas pela esperança: De mais um abraço apertado e mais um longo e doce beijo Sabe... Gostava de ser Poeta como Tu, somente para ter o poder de falar do meu coração direitinho apontado ao teu, mas a minha tentativa é tão tola - Pois sei que esse meu escrever de poeta nada tem, além de seguir em dor pela constância da madrugada, tecendo dentro do meu coração o mais perfeito da tua alma amada num receio de perder o fio do que em mim parece ser inteligência.
Porque amando-te meu Anjo, eu...queria ser poeta singela como as flores, Cálida como o amanhecer, terna como o teu sorriso. Porém terei de enfrentar a dura realidade aceitando contente, como uma pobre agradecida, a escassa esmola em aqui, ficar - Sentindo-te, olhando-te  apaixonada, entregue ao deleite do encanto e à saudade que sempre mo…

sorridente, calada e persistente.

Era para ser ao contrário dessa fumaça, que assoprada ou mesmo inalada se vai... Era para ser volátil como um passe despercebido de mágica. Era para ser apenas alguns segundos de choro, de lágrimas vazias de alegrias, preenchidas de vis solidões Era para ter sido, mas nunca foi, pois sempre é... Essa dor corrupta, invasora, que desdenha da minha confusão por não compreender, as razões da vida em impor ela em mim, como carrasca sorridente, calada e persistente. Era para ser uma nesga do que passou e dormiu no tempo, mas vejo que é meu presente: Resistente, crítico e decadente.

Ronilda David in ‪#‎AQuânticadaestupidainteligência‬


Do hábito biscoitos d'açúcar

De pedaços de poesias 
Fiz uma nuvem de melodias 
No mundo de suaves revoadas 
Valsando em asas encantadas 

Nas palavras erguendo magias 
Dançando sons em rapsódias 
De paixões fragmentadas e fugidias 
Acolá, chegarei com outras histórias

Nos passos -  Carinho ao aconchegar 
Com doçura que imagina minha mente 
Meus sentidos se elevam  ao prestar 
Em compasso de superação finalmente! 

De Ti em mim sonhos... 
Infinitamente. 

Ronilda David in ‪#‎AQuânticadaestupidainteligência‬