.

Música de fundo



quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

O MEU NATAL









 É um conceito adquirido que o Natal insere-se numa quadra em que se comemora  os valores da família e da paz entre os homens.
Todo um grandioso dispositivo é montado para proporcionar um ambiente especial convidativo ao apelo de uma paz interior em cada um de nós.
Todo o negócio inerente fluoresce, nessa altura, nos países de cultura ocidental, em que é hábito presentear a família e os amigos chegados, em que a publicidade dos produtos expostos nas montras são efusivamente iluminados, bem como as ruas decoradas a preceito a emprestar um ambiente de magia, enquanto peças de música  bem escolhidas e apropriadas nos acompanham por todo o lado onde estivermos.
Para mim, digo,francamente, que é precisamente nesta altura do ano que sinto um inefável estado de alma que me remete para uma profunda tristeza e um deprimente desconforto – tal como se partilhasse uma grande festa que não fosse minha - que não me pertencesse.
A felicidade não pode existir quando o meu vizinho, sofre por estar desempregado, por aqueles que estão depositados, pelas famílias, em lares da chamada terceira idade, pelos sem abrigo que, nesta altura, disfrutam de uma solidariedade especial e casuística. A caridade será praticada porque, nesta quadra, todos devemos ser  magnânimos (excepto os agiotas da Troika e o FMI !!!) e temos de ficar bem na fotografia para merecermos as benesses do bom Deus.  Também aquela  miséria envergonhada e terrivelmente silenciosa, à mercê da piedade institucional das chamadas misericórdias, ainda daqueles que estão sós, nas suas casas, sem família, sem a companhia do parceiro/a que partiu.
Confesso que sinto haver uma grande hipocrisia nesta quadra do ano. É o sublinhar da discriminação - da felicidade de uns e da tristeza de outros, por isso eu lembro-me de um grande texto poético do poeta António Gedeão, com o título "DIA DE NATAL” também disponibilizado neste blogue – convido-vos a ler.
Entretanto, da minha parte e da administração deste blogue,para todos, desejamos UM FELIZ NATAL