FIM DE TARDE...


Imagem Google

Observo a tarde que vai bela e desvanece à minha frente, pelas frestas da janela.

Bailam em meus olhos tímidas pinceladas... tons pálidos talvez, pois não sei se são meus olhos que olham brilhantes e atentos à noite que cai ou se é o próprio entardecer que me olha.

Ah! Estes instantes entre a tarde e o anoitecer - magia que corre alheia ao vai-e-vem de todo o resto do dia.

Nestas horas divago no vago, invadida de deslumbramento, num desalento de estra-se só, acomodada entre as companhias.

Neste momento sou absolutamente solitária - solidária aos pássaros que entoam o romper do pôr-do-sol.

Malu Silva

Mensagens populares deste blogue

SP – Sindicato dos Pobres

Honradez