.

Música de fundo



domingo, 4 de agosto de 2013

Entrevistando Malu Silva - No Seu Infinito Particular -Interviewing Malu Silva - On Your Infinite Particular


É intenção dos responsáveis por este Blogue, é fazermos periodicamente, uma entrevista a um dos nossos colaboradores. 
Coube, este mês iniciarmos esse novo ciclo com a MALU SILVA . É pois com grande prazer que a entrevistamos e termos constatado quanto ela é merecedora de toda a nossa atenção e do nosso carinhoso respeito pela sua coragem na postura que manteve pela vida fora, enfrentando adversidades desde muito nova, imposta por uma deficiência  que a atingiu – a sua grande falta de visão.  
Bem passemos então a entrevista:

R.O - Conte-nos um bocadinho quem foi a menina Malu,onde nasceu,cresceu,uma data marcante da infância ou adolescência.


- Eu fui uma criança portadora de necessidades especiais, como diz nos dias atuais, ou seja, nasci com baixa visão, fruto de uma doença congênita e degenerativa. Como isso foi há mais de 40 anos atrás, passei uma infância e uma adolescência retraídas, o que me levou a desenvolver um gosto por outras coisas, uma vez que não era aceita nas rodas de brincadeiras por conta das minhas limitações. Mas nem por isso cresci triste, apenas fui levada para outros cantos mais prazerosos e cheios de novas possibilidades.


R.O- Acreditamos que nossos leitores gostavam de saber como foi que começou esse teu amor pelas artes e em especial pela escrita?

- Minha adolescência foi solitária. Hoje não me constranjo em contar, mas usava uns óculos chamado telelupa, para que pudesse executar minhas atividades mais primárias, isso era alvo de chacotas em todos os lugares que frequentava e para me proteger ou defender daquilo que me magoava, às vezes, eu preferi aderir a novos hábitos que não as festas ou grupos de amigos que apenas me sarreavam. Acabei escrevendo toda minha trajetória numa linguagem bem poética e cheia de sonhos, como eu realmente queria que fosse o meu mundo e dos outros também. Lógico que tive grandes amizades e raras que perduram até hoje. Isto também me ajudou a ser mais tolerante e sensível com as pessoas, pois jamais quero que alguém passe pelo que eu passei. E essa forma de desenhar um mundo, de certa forma muito particular e visível a muitos, perdura até hoje.


R.O -O que inspirou-te a criar o Infinito Particular?

- Bem, eu tenho uma profissão. Sou professora, formada em EDUCAÇÃO ESPECIAL DO DEFICIENTE DA AUDIOCOMUNICAÇÃO e também fiz LETRAS. Dei aula durante 23 anos, principalmente no campo da alfabetização. Mas um belo dia minha retina do olho esquerdo decidiu descolar e perdi minha visão deste olho definitivamente, sendo que no direito me restam pouco mais de 20% de visão. Fui afastada das salas de aula e me bateu uma depressão muito profunda. Com a ajuda de uma grande amiga e com todas as técnicas que existem hoje adaptei muitas coisas e comecei a entrar no mundo da tecnologia. Isto há 4 anos atrás e, descobri mais um mundo de sonhos e de belas coisas que mesmo com um único olho eu ainda consigo admirar. Então veio a criação do BLOG, onde podia e posso, sempre que desejo, rabiscar meus sentimentos.


R.O - Podes compartilhar connosco algum momento que foi especial para Ti no Infinito Particular?

- Foram alguns, mas em especial quando uma senhora, que hoje nem mais está entre nós, deixou-me em comentários que ela precisava das minhas palavras porque elas eram como bálsamo para ela. Ela foi minha amiga por quase um ano e chorei a morte dela como se ela tivesse me acompanhado a VIDA toda.


R.O-Das tuas obras, cite duas as quais para Ti é especial e porque.

- REFLEXOS DA MINHA ALMA - porque foi a primeira postagem que fiz no blog e que era a estreia de algo escrito por mim e que muitos veriam;
POR QUE ESCREVO...? - porque é uma divagação muito breve que relata essa minha  forma que encontrei de desnudar o MUNDO.


R.O -O que significa para Ti os comentários dos teus leitores e amigos?

O apreço, o carinho, a estima, o respeito de todos aqueles que me conhecem, na VIDA REAL ou VIRTUAL exteriorizam para mim, pois em 4 anos de blogagem nunca tive problemas desagradáveis em minhas páginas, somente alegrias.


R.O - Quem é a Malu,mãe,mulher,esposa,amiga e escritora,o que as distingue?

Sempre tive um sonho - o de ser MÃE - mas este não pude concretizar (hoje já totalmente superadas as neuras... rsrsrs)
A mulher, a esposa, a amiga é totalmente intensa e verdadeira. Rafaela Guimarães, uma grande amiga, diz que eu sou um furacão que onde passa vai levando todos. Rio muito, choro de emoção. Tenho um grande defeito - de ser muito preocupada e sempre pensar no outro mais do que em mim. Quero sempre partilhar, ajudar, seja com a família ou com os amigos.

R.O - Defina em três palavras o Infinito Particular:

POESIA - ARTE -SENTIMENTOS


R.O- Quais são teus projectos literários para o futuro?

Não há projetos em pauta. Há uma vontade de que as coisas sempre fluam para o BEM...


R.O -O que ou quem inspira-te a escrever?

O nascer da LUA, o brilho do SOL, uma flor que encontro pelo caminho, as mãozinhas doces de uma criança, o olhar sábio de um idoso, as praças cheias de árvores, uma nuvem bem branca no céu... eu vou olhando tudo ao meu redor e tudo é poesia...


R.O - Teus ícones na literatura.

Guimarães Rosa, Graciliano Ramos, Carlos Drummond Andrade, Mário Quintana... sabe essa gente que exala poesia de VIDA.
Há também um filósofo que me desassossega - Fernando Pessoa, isso mesmo! FILÓSOFO! e todos seus heterônimos inclusive Maria José que todos esquecem a coitadinha...
E tantos outros que me rodeiam que já idolatrei depois deixei de idolatrar e daí um tempo volto a rever e gostar novamente. Todos são revisitados conforme a necessidade da ALMA.


R.O -Qual é o teu sentimento ao ser reconhecida como escritora?

Eu não sou escritora. Eu brinco de escrever. Faço por prazer imenso, mas nunca ganhei um centavo com nada escrito por mim. Sou aprendiz constante de tanta gente boa que tem por aí. Dar-me o título de escritora seria descabido.
Tenho trabalhos publicados em várias coletâneas, mas nada de tão excepcional.


R.O- Qual é a tua opinião a respeito do mundo dos blogs?

Eu ando por muitos cantos. Confesso que não deixa de ser uma rede social, mas entre tantas eu amo blogar. Prefiro os blogs aos outros espaço, mesmo estando muito pelo Facebook. Gosto de muita coisa que leio e de muitas outras desgosto. Como em qualquer outro lugar há muita coisa excelente, porém um tanto enorme de coisas ruins, mas para se criticar as coisas não tão boas há que lê-las para tecer comentários coerentes.
Procuro ser cordial, sensata e sempre educada com todos, mas nunca deixei de expressar minha opinião e quando vejo que nada vou acrescentar eu me retiro. É um MUNDO em que se tem que ter muito tato e sensibilidade porque estamos a lidar com pessoas que não conhecemos, além de vaidades e muita suscetibilidade, mas como disse nunca tive problemas. Acho que sou muito querida e quero a muitos também... Sinto que respeitam a mim e aquilo que escrevo. Aproveito para agradecer a todos que me acompanham por isso.


R.O - Encerrando com muita pena que apetece aprofundar essa rica entrevista com mais perguntas, podes deixar uma mensagem aos nossos leitores?

Amem a VIDA e suas coisas mais pequeninas que é nelas que estão as essências do bem viver e as mais verdadeiras ALEGRIAS. Não há nada do lado de fora que não esteja dentro de cada um de vós. Vivam bem porque a VIDA tem a duração que cada um de nós damos a ela. Ela não é efêmera, breve, fugaz... ela dura o tempo que precisamos para nossa EVOLUÇÃO.


                                                © Malu Silva 2013
Publicação Original : 
                                                                                 Confira AQUÍ


Como vós Leitores e amigos acompanharam no decorrer da entrevista:
Malu, não se deixando abater, adaptou-se com grande valentia a tamanha adversidade, conseguindo formar-se como professora especializada em audiocomunicação.
A sua deficiência, obrigou-a a um desenvolvimento interior, pelo recolhimento que tanto a sujeitou. A sua intelectualidade foi por isso favorecida, o que lhe permite presentear-nos com trabalhos de escrita, quer em prosa quer em poesia, com grande qualidade literária. Eis pois a nossa entrevistada deste mês, a nossa querida colaboradora MALU SILVA, o nosso BEM HAJA!


Administração R.O