Avançar para o conteúdo principal

Crueldade Sem Limite - Cruelty Without Limit



Amanda ficou olhando para a tela de seu PC sem entender o porquê alguém escrevera aquilo, com que intuito? Queria poder entender o que faz uma pessoa ser tão amarga e cruel cometer tamanha violência em escrever palavras tão duras e sem coerência. Será que era uma pessoa conhecida ou meramente passara por ali e resolvera descarregar todo seu ódio e dor em uma única pessoa que teve a infelicidade de estar em seu caminho virtual. Pensou ser uma figura feminina pela maneira de escrever talvez estivesse enganada. Ela e seu único amigo que fizera no curso de psicologia ficavam analisando as pessoas em segredo, não profissionalmente e sim por pura diversão. Há muito queria deixar o curso por não se adaptar, não era o que sonhara para sua vida, porém o que queria realmente não importava. Ter um diploma em mãos seria o maior orgulho para seus tutores. Voltou a se fixar na tela, sempre se distraía quando lembrava no quanto estava infeliz, será que a intenção daquela pessoa cruel era acabar ainda mais com seus dias?
Resolveu imprimir aquela página para analisá-la junto com seu amigo. Não conseguia desgrudar os olhos da tela. Entrou em transe hipnótico. A maldade daquelas palavras feriu seu sensível coração com a força de um punhal. A mensagem era hedionda. A pessoa começava assim... Você que está neste momento lendo estas palavras é uma hipócrita. Teu coração de pedra desconhece o amor. A palavra amizade não tem significado para você. O teu fingimento é ignóbil e o perdão foi engolido pelo teu orgulho. Você que se acha melhor e mais competente do que os pobres mortais é um verme repugnante. De tua boca maléfica escorre o veneno peçonhento de uma cascavel.


Completamente sem rumo e abalada pela força daquelas palavras Amanda sai de casa em busca da ajuda que o amigo poderá  lhe oferecer. Caminha pelas ruas desertas e não consegue perceber o absurdo da situação. Ela está tão transtornada que não se dá conta que havia saído  no meio da madrugada. Ao passar debaixo de uma árvore um pio horripilante penetra nos seus ouvidos fazendo-a estremecer de pavor. Mais alguns passos e lá está Amanda gritando pelo amigo. Atordoado com aquela gritaria ela chega na janela e ao vê-la corre a abrir a porta para que ela adentre em sua casa. Sem uma palavra Amanda cai nos seus braços chorando. Ele afaga teus cabelos até fazê-la se acalmar. Sentam-se no tapete da sala e ela entrega-lhe o papel. 


Depois de um chá calmante ela consegue transmitir o que se passa em seu íntimo. Ele então lhe disse:


_ Amanda, mas isto é muito fácil descobrir. Vamos até sua casa.


Saíram. Fernando releu o texto e fez um rastreamento no PC. Descobriu que aquela mensagem cruel havia sido enviada por uma colega da faculdade muito conhecida no meio acadêmico por suas brincadeiras cruéis. Criou um blog e nele destilava a sua falsidade, a sua inveja e o seu veneno. Uma pessoa de má índole. 


           Esperaram o dia amanhecer e foram até o fórum da cidade. Acompanhados pelo pai de Fernando que é  advogado eles protocolaram na vara de família um processo por calúnia e difamação e ainda exigiram ressarcimento. Como punição para aquele ser desprezível o juiz expediu um mandato para que ela retirasse imediatamente aquele blog do ar.


           E aqui termina mais uma história onde o bem sempre prevalecerá sobre o mal.

BC Eternamente VV - Aniversário ... Continue a história




Publicação gentilmente cedida pela Amiga:

                                                                           Gracita

Visite,siga,comente,vale apena!

Mensagens populares deste blogue

O Poema que não consegui escrever

Para Ti, o que podia ser um Poema
Para Ti e por Ti, tento ser poeta. Mas, nessa vã tentativa, tolamente só alcanço voar em asas infinitas,
seguindo para além do eterno, respirando ao som de lágrimas protegidas pela esperança: De mais um abraço apertado e mais um longo e doce beijo Sabe... Gostava de ser Poeta como Tu, somente para ter o poder de falar do meu coração direitinho apontado ao teu, mas a minha tentativa é tão tola - Pois sei que esse meu escrever de poeta nada tem, além de seguir em dor pela constância da madrugada, tecendo dentro do meu coração o mais perfeito da tua alma amada num receio de perder o fio do que em mim parece ser inteligência.
Porque amando-te meu Anjo, eu...queria ser poeta singela como as flores, Cálida como o amanhecer, terna como o teu sorriso. Porém terei de enfrentar a dura realidade aceitando contente, como uma pobre agradecida, a escassa esmola em aqui, ficar - Sentindo-te, olhando-te  apaixonada, entregue ao deleite do encanto e à saudade que sempre mo…

sorridente, calada e persistente.

Era para ser ao contrário dessa fumaça, que assoprada ou mesmo inalada se vai... Era para ser volátil como um passe despercebido de mágica. Era para ser apenas alguns segundos de choro, de lágrimas vazias de alegrias, preenchidas de vis solidões Era para ter sido, mas nunca foi, pois sempre é... Essa dor corrupta, invasora, que desdenha da minha confusão por não compreender, as razões da vida em impor ela em mim, como carrasca sorridente, calada e persistente. Era para ser uma nesga do que passou e dormiu no tempo, mas vejo que é meu presente: Resistente, crítico e decadente.

Ronilda David in ‪#‎AQuânticadaestupidainteligência‬


Do hábito biscoitos d'açúcar

De pedaços de poesias 
Fiz uma nuvem de melodias 
No mundo de suaves revoadas 
Valsando em asas encantadas 

Nas palavras erguendo magias 
Dançando sons em rapsódias 
De paixões fragmentadas e fugidias 
Acolá, chegarei com outras histórias

Nos passos -  Carinho ao aconchegar 
Com doçura que imagina minha mente 
Meus sentidos se elevam  ao prestar 
Em compasso de superação finalmente! 

De Ti em mim sonhos... 
Infinitamente. 

Ronilda David in ‪#‎AQuânticadaestupidainteligência‬