.

Música de fundo



quinta-feira, 22 de agosto de 2013

ANOITECIA...

Malu Silva
Imagem Google



Anoitecia...
E dentro de mim corria a poesia
Fria, sem métrica...
Mas, mesmo assim, acariciava o meu ser.
Anoitecia...
E, na escuridão do céu,
Chuva de estrelas caía
Feito véu, feito magia.
Anoitecia...
Na leveza dos sonhos,
Na escuridão dos desejos,
Na esperança pequena
Que, por fim, existia.
Anoitecia...
Porque havia de anoitecer
Depois que a tarde se foi,
Depois que findou o dia.
Anoitecia...
E, como num ritual,
A poetisa nascia,
Pra fazer versos,
Enquanto todos dormiam.
Anoitecia...
E, nos meus poemas tudo podia,
Porque, como guardiã
Velava todos os sonhos,
Pois dentro deles, tudo acontecia.

Malu Silva