.

Música de fundo



segunda-feira, 22 de julho de 2013

Cenas Canalhas A Telenovela Do Governo De Portugal - The Bastards Scenes From Government Of Portugal Telenovela- -هؤلاء الأوغاد مشاهد من حكومة البرتغال مقطوعة


Confesso que já não tenho pachorra para ligar a TV e abrir os canais dos noticiários.
Depois de tantos anos, depois da revolução dos cravos, constato que pouco avançamos nas mentalidades das personagens políticas deste país. O mesmo cinzentismo da ditadura está nos seus ADNs, nos seus tiques. 
Com uma diferença, era impossível, nesse desgraçado tempo, o consentimento para dar guarida aquilo que estamos a assistir diariamente nos canais da nossa televisão – a telenovela do governo de Portugal em que, o artista principal ,é o Dr. Paulo Portas. 
Este politico, ex-jornalista e colaborador do jornal Independente em que se comportava, no tempo, como um contraponto arruaceiro do jornalismo, estava bastante identificado como sendo uma personagem contra o processo revolucionário em curso, pôs sempre a sua indiscutivel inteligencia ao serviço de esquemas e jogadas oportunistas. 
Veja-se, agora, ao ponto de descaramento político em que, como é timbre do seu comportamento por todos os governos de que fez parte, ele chegou. Todas estas jogadas de menino mimado e suas diatribes sempre esquecidas e validadas pelo seu séquito de fãns prontos a acudir em sua defesa, estaria certo. 
(A democracia tolera estas perversidades, mesmo aqueles que não gostam dela e dela se aproveitam)
O caso é que, desta vez somos todos a pagar os custos dessas birras de adolescente bem criado.
Todos nós ,que estamos a ser espoliados pelo governo de que faz parte, não bastaria tal desgraça, para ainda termos de suportar, pacificamente, o comportamento completamente sui-generis deste senhor e das suas esquisitices temperamentais, ainda, estados de alma e as suas birras, com trementos e avultados custos, nos bolsos de todos os portugueses. 
Como é possível? 
Como pode isto acontecer? 
Então eu penso: venha o Salazar para por cobro às diatribes desta rapaziada sem jeito, porque o povo é que se lixa, com tais brincadeiras. 



 Hélder Fernando.D.Gonçalves