Avançar para o conteúdo principal

DIANTE DO ESPELHO




Querida Loubah

Estar diante do espelho é um olhar para dentro de nós – aqueles que o fazem, têm de ter a coragem para ver a imagem que lhe é devolvida. Não ter medo, pelo que essa imagem irá reflectir, como um passado, onde se guardam as boas e as más consciencias. Aí, está precisamente a virtude, como iremos avaliar e ver essas imagens, também, como elas poderão contribuir para o renascimento de um outro “eu” - a coragem de corrigir, no futuro, o que de errado nos apercebermos ter feito. A coragem de nos renovarmos, a partir de uma experiencia saída das nossas auto avaliações tentando seguir o nosso caminho, sublimado pela consciencia nitída dos nossos tropeços e nos erros que cometemos, dando-lhes sim, o lastro para seguirmos em frente noutra postura, em que os valores adquiridos sejam repostos e, então, continuados, numa completa obervação e discernimento da dicotomia, BEM e MAL

Então o espelho, certamente, irá dar-nos aquela imagem que procuramos nele: a imagem da tranquilidade, daquela paz interior, no AMOR renascido e repartido por aqueles que estão à nossa volta, transmitindo-lhes esses mesmos valores adquiridos na nossa história pessoal, e os que a experiencia nos apetrechou para a passagem do testemunho. É esta postura que marcará a nossa caminhada pela vida – A preocupação do nosso próprio aperfeiçoamento, agarrados às nossas convicções pessoais que

entendemos ser a nossa contribuição para um mundo mais perfeito, mais justo, mais solidário onde a palavra AMOR, possa existir na sua plenitude

Apreciei o te texto de cariz filosófico e provocador como desafio à nossa avaliação pessoal – aquela que temos de procurar para além do espelho, escondida nas suas costas

Parabéns pela tua abordagem a um tema desafiante!







Hélder Gonçalves

Em: Leitura crítica e dinâmica da obra:

Diante Do Espelho: Qual É A Tua Escolha E Permissão?

Fotografia: RD/LS






Mensagens populares deste blogue

sorridente, calada e persistente.

Era para ser ao contrário dessa fumaça, que assoprada ou mesmo inalada se vai... Era para ser volátil como um passe despercebido de mágica. Era para ser apenas alguns segundos de choro, de lágrimas vazias de alegrias, preenchidas de vis solidões Era para ter sido, mas nunca foi, pois sempre é... Essa dor corrupta, invasora, que desdenha da minha confusão por não compreender, as razões da vida em impor ela em mim, como carrasca sorridente, calada e persistente. Era para ser uma nesga do que passou e dormiu no tempo, mas vejo que é meu presente: Resistente, crítico e decadente.

Ronilda David in ‪#‎AQuânticadaestupidainteligência‬


Do hábito biscoitos d'açúcar

De pedaços de poesias 
Fiz uma nuvem de melodias 
No mundo de suaves revoadas 
Valsando em asas encantadas 

Nas palavras erguendo magias 
Dançando sons em rapsódias 
De paixões fragmentadas e fugidias 
Acolá, chegarei com outras histórias

Nos passos -  Carinho ao aconchegar 
Com doçura que imagina minha mente 
Meus sentidos se elevam  ao prestar 
Em compasso de superação finalmente! 

De Ti em mim sonhos... 
Infinitamente. 

Ronilda David in ‪#‎AQuânticadaestupidainteligência‬













Honradez

Honradez... Tua Manta De Diamantes
Amanheça Para a vida, Para o melhor quetem Respeita a aliança Acredite que adiante O real do que éseu legado Espera...
Amanheça Para a boa vontade de Dar as mãos E o perdão, compartilhar Os sonhos Os sorrisos O pão...
Amanheça E dê avocê, perdão Porque o erro reconhecido É acolhedor para a alegria Da humildade que afasta a tristeza ... E traz a esperança de que... Hoje, vai dar certo!