.

Música de fundo



sábado, 11 de junho de 2011

Rui Alegrim sobre o Livro O Refúgio

Comentário de Rui Alegrim

Esta é uma história clássica que reflete, na sua autenticidade, uma enorme riqueza da natureza humana! gostei muito de a ler, sem qualquer "cansaço"!
Ao autor, que não é escritor, dou - por isso mesmo - um grande abraço de parabéns!
Podia ficar por aqui, visto não ser crítico literário, mas - também por isso mesmo - apetece-me dizer mais alguma coisa!...
No plano formal, gostei da maneira factual como a narrativa é conduzida: fluente harmoniosa, autêntica, bem encadeada, com uma oportuna articulação com o tronco principal da história, de situações e ambientes retratando aspectos e comportamentos da vida que se vivia na época.
Quanto à substância, apreciei, sobretudo, a discreta consagração do lado nobre da natureza humana, despertado inesperadamente, neste caso,por valores superiores - simplicidade, frescura, juventude e, mais tarde, fortalecido pela firmeza de uma personalidade ainda intacta! Despertar esse, a sobrepor-se vitoriosamente a uma situação de grande envolvimento mútuo! Situação, de princípio, criada a partir dum misto de curiosidade e sedução, tornado gradualmente fortemente apelativo e dominador! Mas o que estava em jogo era, acima de tudo, uma forte atração de índole sexual, espevitada, talvez, pela surpresa da sua rápida consumação! mas que, com o decorrer do tempo, se foi, de certo modo fortalecendo por um estimulante bom entendimento, por uma entrega mútua vibrante e sentida, valorizada por uma boa dose de elevação mental e até sentimental! Mas não chegou! Venceu a simplicidade, a frescura, a juventude!
Venceu o AMOR!

Rui Alegrim (primo, afilhado, compadre e ... amigo!)
21.04.2011